O guia definitivo sobre remédios para dor

O guia definitivo sobre remédios para dor

 

Quem nunca acordou com uma forte dor de cabeça? Ou então com um terrível incômodo nas pernas?  E aquelas dores na coluna que chega dar vontade de gritar? Certamente em algum momento da sua vida você já passou por alguma situação desse tipo, em que foi necessário tomar um remédio para dor para reverter o quadro.

Porém, nem sempre sabemos qual é o melhor remédio para cada circunstância e como fazer o uso desse tipo de medicamento para melhorar a dor que sentimos que cada momento de nossas vidas.

Foi pensando nisso que nós da Cosmedical desenvolvemos este post, que tem o objetivo de ser um guia definitivo sobre remédio para dor. Nele, apresentaremos as melhores soluções em medicamentos para dores fortes, para dores nas pernas e para as dores na coluna.

Porém, vale sempre ressaltar, que o uso de medicamentos jamais deve ser feito por conta própria. É necessário sempre ter o acompanhamento médico e orientação de um farmacêutico para fazer o uso de remédios.

O médico, por meio de exames clínicos, poderá analisar qual é o seu diagnóstico e assim propor o tratamento medicamento mais adequado para cada situação. Já o farmacêutico, no momento em que você adquire o remédio em farmácias e drogarias, poderá orientá-lo sobre como fazer a administração do medicamento, mostrando os horários mais indicados para utilizá-los e também como fazer a combinação desses remédios com outros que, por ventura, você tome por outra finalidade.

A seguir, vamos falar sobre remédios fortes para dor, remédio para dor muscular nas pernas e remédios para dor na coluna. Para saber, continue lendo e fique muito bem informado, com nosso guia definitivo sobre remédio para dor.

Remédio forte para dor

Dores de cabeça ou musculares incomodam muita gente e podem ser sinais de diversos problemas ou doenças mais graves. Por isso, ao ter essas dores, é importante consultar um médico para que ele faça o seu diagnóstico.

Em alguns casos, as dores musculares também podem ser oriundas de uma noite mal dormida ou de exercícios físicos exagerados, como quando caminhamos por muito tempo em um único dia sem estarmos acostumados ou praticamos um novo treino na academia.

Nesses casos, apenas um remédio forte para dor pode solucionar o problema. Por isso, listamos os principais tipos deles para que você saiba qual é o mais indicado para cada situação. Veja!

RELAXANTES MUSCULARES

A maioria das dores musculares ocorre por conta de contraturas musculares ou torcicolos, por conta de postura inadequada ou exagero em atividades físicas. Assim, pode ser necessário um estímulo para que os músculos relaxem e a dor alivie.

Entre os principais relaxantes musculares estão o Dorflex, o Mioflex e o Miosan, que são encontrados facilmente em qualquer farmácia ou drogaria e até mesmo em outros tipos de estabelecimento, como supermercados e lojas de conveniência, pois não necessitam de receita médica para serem comercializados, embora a consulta com o profissional da saúde seja sempre indicada.

Os relaxantes musculares são remédios que possuem um princípio ativo que permite a redução dos espasmos musculares, que são causados pela dor aguda. Isso faz com que os músculos relaxem, que o movimento se restabeleça e que a dor seja reduzida.

Veja quais são os relaxantes musculares mais comuns e quando utilizar cada um deles:

MIOSAN

Possui cloridrato de ciclobenzaprina em sua composição, sendo indicado para casos de torcicolos e lombalgias. O medicamento também pode ser utilizado para tratar a fibromialgia e pode ser tomado entre 2 e 4 vezes por dia, de acordo com a frequência da dor.

MIOFLEX

O Mioflex reúne em sua composição uma série de outros medicamentos, como o analgésico Paracetamol, o relaxante muscular Carisoprodol e o anti-inflamatório Fenilbutazona. Trata-se, portanto, de um medicamento bastante forte e que deve ser utilizado para o tratamento de dores mais fortes, como acontece em casos de osteoartrose e artrite reumatoide. O uso deve ser feito entre 2 e 3 vezes ao dia, sempre obedecendo um intervalo que pode ter entre 6 e 8 horas.

DORFLEX

Trata-se de um medicamento que combina em sua composição o relaxante muscular citrato de orfenadrina e o analgésico dipirona sódica. Essa combinação faz com que o remédio seja indicado tanto para casos de contraturas musculares, quando para dores de cabeça tensional. Ele precisa, geralmente, ser tomado por até 4 vezes ao dia, conforme indicação médica.

ANA-FLEX

Bastante comum de ser adquirido nas farmácias e drogarias, o Ana-Flex é um remédio que tem em sua composição os elementos dipirona e critrato de orfenadrina, que assim como o Dorflex pode ser usado para dores musculares e também para dores de cabeça. Conforme os sintomas se desenvolverem, o remédio pode ser tomado entre 3 e 4 vezes por dia, de acordo com as indicações do seu médico.

Esses medicamentos são os que geralmente são utilizados para tratar dores musculares, em geral. No entanto, em alguns casos, os médicos também podem receitar medicamentos que tenham outros princípios ativos, como o diazepam, que é encontrado nas farmácias com o nome Valium.

O Valium, além de relaxar os músculos, também faz com que haja um relaxamento da mente, sendo indicado para pessoas que têm problemas de agitação ou ansiedade, fazendo que elas durmam melhor.

ANTI-INFLAMATÓRIOS

Os anti-inflamatórios são também uma boa opção para as dores fortes, ocasionadas por algumas doenças. Para se ter uma ideia, existem mais de 20 tipos desses fármacos, que são utilizados pela população brasileira.

Geralmente do tipo esteróide, os medicamentos anti-inflamatórios mais comuns podem ser adquiridos em farmácias de todo o país com facilidade, porém alguns necessitam de receita médica para a compra.

A seguir, listamos os anti-inflamatórios mais comuns para o tratamento de dores fortes.

IBUPROFENO

O Ibuprofeno é utilizado para o tratamento de dores causados por doenças como a osteoartrose, os cálculos renais, as amigdalites, inflamações dentárias, tendinites, gota, febre, diarréia, artrite reumatoide, gripes, cólicas menstruais, resfriados, entre outras.

Como pode-se ver, é um remédio utilizado para diversas circunstâncias, porém para tomar esse medicamento, é preciso conhecer todas as suas condições. Isso é muito importante, pois muitas pessoas são alérgicas aos componentes do Ibuprofeno, sendo necessária uma consulta médica, para que o profissional informe sobre a necessidade ou não de tratar uma dor com esse remédio.

DICLOFENACO SÓDICO

Artrite, artrose, reumatismo, crises de úlcera, torções, lesões pós-cirurgia, inflamações ginecológicas, cólicas menstruais, entre outras patologias podem ocasionar dores fortes, que podem ser tratadas com o uso do Diclofenaco Sódico.

Uma das vantagens do Diclofenaco Sódico é que ele pode ser encontrado em diversos tipos para consumo, nas drogarias e farmácias. É possível encontrar o medicamento em comprimidos, gotas, supositório, injetável ou em gel. Assim, o uso poderá ser feito de acordo com a sua preferência ou com a sua necessidade.

Pacientes que estão em pós-operatório, por exemplo, podem optar pela opção em gel e passar o produto sobre as suturas para evitar a dor no local. Já pessoas com uma forte dor nas articulações por conta da artrite, podem fazer o uso da versão em comprimido ou em gotas.

O Diclofenaco Sódico não é recomendado para crianças menores de 12 anos e idosos. Mulheres grávidas ou que estão amamentando, só podem utilizar o medicamento sob a supervisão médica, para que o remédio não afete a saúde do bebê.

CETOPROFENO

O cetoprofeno é conhecido como Profenid e trata-se de um princípio ativo não hormonal, cujas características são antitérmicas e analgésicas. Trata-se de um medicamento muito forte e por isso não pode ser utilizado para tratar qualquer dor, mas sim situações mais agudas e avançadas.

Uma das principais aplicações desse tipo de medicamento é para o tratamento da artrite reumatoide, gota, espondilite anquilosante, condrocalcinose, periartrite nodosa e esclerodermia. A lombalgia, a dor ciática e os quadros graves de enxaqueca também podem ser tratados com esse tipo de remédio.

Como efeitos colaterais, as pessoas que utilizam o cetoprofeno podem apresentar quadros de náusea, dores abdominais, vômitos e má digestão. É por isso que o uso deve ser feito apenas sob a orientação médica.

PREDNISOLONA

Esse remédio é metabolizado diretamente pelo fígado e utilizado em tratamentos de doenças reumáticas e também de dores causadas por conta da leucemia.

As dores musculares e nos ossos podem ser tratadas com a pednisolona, mas assim como outros medicamentos, podem haver efeitos colaterais.

METRONIDAZOL

O Metronidazol é um anti-inflamatório utilizado para tratar dores de infecções no intestino e, no caso das mulheres, para tratar incômodos causados por infecções na vagina.

Presente nas versões comprimido e gel, o corpo absorve o medicamento em apenas uma hora, sendo o alívio quase que imediato. Apesar disso, por haver contra indicações, o uso deve ser feito sob a supervisão médica.

DEXAMETASONA

A Dexametasona é um remédio do tipo corticosteróide, de modo que além de inflamações, também ameniza sintomas e reações alérgicas oriundas de doenças diversas.

Doenças na pele, nos olhos, entre outras podem ser tratadas também pela Dexametasona, sempre diminuindo as crises de dores fortes.

ANALGÉSICOS

A palavra analgésico tem origem grega e é a junção dos termos “na” e “algesis”, que significam “sem dor”. São remédios mais simples e para uso corriqueiro para o combate àquelas dores pontuais que podem surgir no dia a dia causando grande incômodo.

Porém, é preciso ter cuidado, pois o uso de analgésicos, embora os remédios possam ser comprados sem receita médica, precisa ser controlado. Assim como fizemos com os medicamentos de outras classes, vamos apresentar, a seguir, alguns dos analgésicos mais populares no Brasil.

ASPIRINA

Aspirina é o nome comercial do ácido acetilsalicílico, um analgésico muito utilizado para tratar dores de cabeça e também para baixar a febre. Além disso, o remédio também é utilizado para o tratamento de dores em qualquer parte do corpo, como na garganta, nos dentes, nas juntas e articulações, nas costas e também para o alívio das cólicas menstruais e para recuperação de gripes e resfriados.

A Aspirina atua como um inibidor da agregação plaquetária, evitando assim a formação de trombos, ou seja, complicações cardíacas. É por isso que esse medicamento também é muito utilizado por pessoas que têm problemas no coração.

Como efeito colateral, a Aspirina pode afinar o sangue. Por isso, pessoas que têm tendência para sangramentos não devem utilizar o medicamento. O uso também deve ser evitado por portadores de asma.

NAPROXENO

O naproxeno é um remédio muito indicado para alívios nas dores causadas por inflamações. Assim sendo, é bastante comum o seu uso por pacientes com dor reumática, dor articular, dor nas costas, dores causadas por conta de práticas esportivas, que possuem bursite e tendinite, entre outras.

Esse remédio tem propriedades analgésicas que fazem com que as dores sejam curadas ou pelo menos amenizem rapidamente, porém efeitos colaterais, como sonolência, depressão, tonturas e vertigem. Por esse motivo, recomenda-se que a pessoa que usa esse medicamento evite, por algumas horas, fazer atividades que exijam muita atenção como dirigir, manipular máquinas pesadas ou mexer com facas e objetos cortantes.

MELOXICAM

Quem sofre com as dores da artrite e da artrose, bem como as doenças nas articulações de modo geral precisa, muitas vezes, fazer um tratamento com o analgésico Meloxicam.

O remédio costuma ser bastante eficaz contra esses problemas, uma vez que seus resultados já aparecem cerca de uma hora após a ingestão. Porém, ele pode causar efeitos colaterais, sobretudo em pessoas idosas. No caso de sentir muito incômodo ao usar o Meloxicam, recomenda-se suspender o uso e comunicar o seu médico.

NIMESULIDA

O anti-inflamatório Nimesulida é um dos mais populares no combate às dores fortes e, por isso, merece um tópico exclusivo apenas para ele em nosso guia. Trata-se de um remédio que vem sendo cada vez mais receitado pelos médicos e está substituindo outros mais tradicionais, como o diclofenaco.

O medicamento é bastante eficaz por inibir a produção de enzimas relacionadas aos processos inflamatórios. Ele é utilizado para o combate a dor de garganta, dor no ouvido e inflamações como a artrite e a artrose.

Apesar de existir um mito de que esse remédio dá sono, assim como outros que citamos anteriormente, isso não é verdade. Seus efeitos colaterais não incluem a sonolência, mas apesar disso, ele pode apresentar, em casos raros, sinais de perda de apetite, alteração na cor da urina, gases, diarreia, aumento da pressão arterial, entre outros.

O uso do Nimesulida deve ser feito sempre após as refeições, pois com o estômago cheio, há menos probabilidade de ele causar efeitos colaterais. Já a dosagem, varia de acordo com o nível de intensidade da dor de cada paciente, sendo necessário buscar orientação profissional com o seu médico ou farmacêutico.

PARACETAMOL

Outro remédio, que assim como Nimesulida merece um tópico especial em nosso guia, é o Paracetamol. Ele é indicado para dores que variam de moderadas à leve, como as causadas por resfriados e gripes e as geradas por problemas nas articulações, por conta das doenças reumáticas.

O paracetamol atua como um regulador do sistema nervoso, diminuindo assim a temperatura do corpo e também diminui a sensibilidade para a dor. O efeito é quase que imediato e os resultados de melhora já são sentidos 30 minutos após a administração do medicamento.

Para que a absorção do paracetamol seja ainda mais rápida, é recomendado que ele seja tomado em jejum. Porém isso deve sempre seguir orientação médica, pois cada caso é um caso.

Remédio para dor muscular nas pernas

Incômodos nas pernas também podem ser um problema grave e que fazem necessário o uso de remédio para dor.

Por isso, dedicamos uma seção deste guia para falar sobre opções caseiras convencionais e modernas que você pode utilizar para combater as dores musculares nas pernas. Acompanhe, na sequência.

REMÉDIOS CASEIROS CONVENCIONAIS

Os remédios caseiros convencionais são aqueles que podem ser utilizados em nossas casas, sem a necessidade de serem administrados em uma clínica ou hospital por médicos e enfermeiros. Fizemos uma lista com os principais deles.

MASSAGENS

As massagens nas pernas devem ser feitas preferencialmente por um profissional massoterapeuta, mas isso não quer dizer que você mesmo não possa solicitar a algum familiar que o massageia. Existe até mesmo a auto massagem, uma técnica em que o próprio paciente pode se massagear sozinho.

É recomendado que se faça sempre o movimento de deslizamento das mãos na região dolorida e também o amassamento do local, uma manobra que libera os resíduos acumulados pelos músculos e aliviando a dor.

Diversos produtos, como cremes e géis, podem ser utilizados para que a massagem seja mais relaxante e o efeito mais eficaz.

REMÉDIOS NATURAIS

Existem diversos remédios naturais que podem ser utilizados no auxílio ao combate às dores musculares nas pernas. Alguns desses produtos devem ser utilizados em massagens e outros via administração oral.

O óleo de cravo, por exemplo, é recomendado para as pessoas que têm reumatismo e artrite. Ele possui propriedades anti microbianas que auxiliam nesse sentido, aliviando as dores causadas por conta dessas doenças.

Outro medicamento natural que apresenta bons resultados é a espirulina, uma substância encontradas em algas marinhas. Ela fortalece e tonifica os músculos, diminuindo as dores nas pernas. O uso é oral e pode ser encontrado em pó ou em cápsulas em lojas de suplementos ou em boticas de medicamentos naturais e fitoterápicos.

ANALGÉSICOS

Os analgésicos, conforme anteriormente explicado, são medicamentos que atuam rapidamente no combate às dores.

No caso das dores musculares nas pernas, os analgésicos mais receitados pelos médicos são o Paracetamol, a Dipirona e o Nimesulida, todos já explicados neste artigo.

ANTI-INFLAMATÓRIOS

Remédios anti-inflamatórios também contribuem muito para a diminuição das dores musculares nas pernas, porém é necessário analisar cada caso e evitar a automedicação.

Os principais anti-inflamatórios recomendados para esse tipo de problema são o Diclofenaco e o Ibuprofeno, cujas funcionalidades e especificações foram anteriormente explicadas.

CHÁS

Algumas plantas e chás com propriedades curativas podem ser úteis para quem sofre com dores musculares nas pernas. Exemplo desse tipo de planta é a arnica, utilizada desde os tempos mais antigos para diminuir inflamações.

A arnica é um dos chás mais poderosos contra dores causadas pela artrite, pela artrose e pelo reumatismo. O chá pode ser tanto ingerido, como utilizado para massagear o local dolorido.

Nas farmácias e drogarias também é possível comprar o gel de arnica, uma excelente opção para massagear as pernas e assim evitar as dores.

Novos e modernos tratamentos caseiros

Além dos tratamentos caseiros clássicos, citados anteriormente, também existem opções mais modernas e extremamente eficazes que você pode levar em consideração para combater as dores musculares nas pernas, como é o caso da luz de LED LLLT.

LUZ DE LED LLLT

O tratamento com Luz de LED LLLT, também chamado de fotobiomodulação, é excelente para o combate das dores nas pernas. Ele funciona por meio da emissão de ondas que transformar a luz em efeito fisiológico. Cada onda agem em diferentes cromóforos do corpo, amenizando muito as dores.

Para fazer o tratamento com Luz de LED LLLT em sua casa, é preciso comprar um equipamento apropriado para isso. Porém não é necessário fazer um investimento muito grande para isso, pois o produto tem um valor acessível e os resultados são bastante satisfatórios. O Sportllux é um exemplo desses aparelhos.

Remédios para dor na coluna

As dores na coluna também geram incômodos para muitas pessoas, que precisam pesquisas sobre remédio para dor. Também listamos algumas opções para esses casos.

MACA DE FLEXO DISTRAÇÃO E MOBILIZAÇÃO DA COLUNA VERTEBRAL

A maca de flexo distração e mobilização da coluna vertebral vai muito além do que uma simples maca. Ela possui muitas finalidades e podem ser utilizadas para o tratamento das dores da coluna, por meio de estímulos nos músculos, ligamentos, corpos vertebrais e vísceras.

O equipamento pode ser utilizado em casa, mas também em clinicas de massoterapia, com profissionais capacitados e qualificados adotando as melhores técnicas para curar a dor na coluna.

ESTABILIZAÇÃO SEGMENTAR VERTEBRAL

A estabilização segmentar vertebral tem se mostrado um tratamento eficaz contra a lombalgia e outros tipos de dor na coluna. São exercícios que podem ser feitos em clínicas de pilates, fazendo com que o paciente possa controlar os movimentos da coluna, evitando aqueles que são indesejáveis e que podem causar dores.

O recondicionamento muscular também pode ser feito e esse trabalho deve ser realizado somente por um fisioterapeuta, pois é esse profissional que tem formação técnica e conhecimento necessário para isso.

ANTI-INFLAMATÓRIOS

O Nimesulida e os outros medicamentos anti-inflamatórios que já explicamos anteriormente também são uma boa opção para o tratamento de dores na coluna.

Porém, quando falamos em remédio para dor na coluna, não podemos deixar de lado algumas pomadas e sprays aerossol, como o Gelol, que é bastante comum de ser vendido em farmácias e até mesmo em supermercados.

ANALGÉSICOS

Analgésicos também podem ser utilizados para o tratamento das dores na coluna, como o paracetamol e outros citados anteriormente, por exemplo.

Cabe destacar que, além das versões em comprimido e de administração via oral, também é possível encontrar analgésicos no formato de injeção, que costumam ter efeitos mais imediatos.

RELAXANTE MUSCULAR

Os remédios para dor nas costas, do tipo relaxante muscular, podem ser o Dorflex, o Miosan, e o Mioflex, anteriormente citados, entre outros.

Destacam-se ainda, especificamente para essa modalidade de dor, os medicamentos como o Tandrilax, o Tandene e o Torsilax. Os três têm as mesmas substâncias ativas, mesclando em um mesmo comprimido o paracetamol, a cafeína, o carisoprodol e o diclofenaco sódico.

NARCÓTICOS

Também chamados de opióides, os medicamentos narcóticos são analgésicos super potentes, que só devem ser tomados em casos de dores severas e crônicas e, imprescindivelmente, sob a orientação médica.

A morfina, o tramadol, a codeína e a metadona são alguns exemplos de medicamentos narcóticos. Tais remédios para dor podem se tornarem viciantes para os usuários, por isso a necessidade de sempre ter acompanhamento profissional.

Esperamos que ele tenha sido útil para você e que possamos ter esclarecido todas as suas dúvidas sobre esse assunto tão importante.

Originalmente publicado em: http://cosmedical.com.br/blog/cosmedical/sportllux/remedio-para-dor/